Sobre Frustações, Razões e Apendizados

Recentemente conversando com um professor, ele nos disse:
-É pessoal, vocês precisam aprender a conviver com suas frustações.
Hoje, voltando para casa virei a esquina, dei seta para poder passar para a outra via, fiz tudo certo. Mas eis que do nada aparece um motorista louco e quase colide comigo. Ele freou, eu freei. Ele saiu cantando pneu e ainda mostrou o dedo pra mim.
Liguei o carro, dei seta novamente, olhei para a via para poder atravessar a rua. Cheguei em casa, coloquei o carro na garagem e só então desabei.
Em um primeiro momento tremia e chorava, de nervoso, de susto e de frustação. Frustação porque apesar de ter feito o correto, o outro motorista me mostrou o dedo como se eu fosse a imprudente.
E então, me lembrei o que esse professor me disse. Respirei fundo e fui ver um filme. Eu gostaria de ter xingado o motorista, gostaria de ter olhado no olho dele para eu ele entender que estava errado. E aí me lembrei do que outra professora me disse:
– Você quer ter razão ou ser feliz?
Nada pior aconteceu comigo, estou viva, o susto me fez refletir várias coisas e amanhã é um outro dia, uma nova oportunidade.
Coisas boas e coisas ruins vão acontecer comigo e cabe a mim deixá-las me afetar ou não.
Aprenda a conviver com suas frustações

Aprenda a conviver com suas frustações.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s